Sou tua.

És o fogo que arde na minha cama nas noites geladas…aquele que me aquece os lençóis e me enche a alma de desejo…de calor…

És o beijo carinhoso de boa noite e o sorriso ensonado de bom dia…que me enche o coração e a casa vazia…

És a mão no meu corpo irrequieto que mexe e remexe a cada toque teu…que me enche a mente de devaneios e loucuras…

És a mensagem ou telefonema a meio do dia, também no cair da noite…que me enche de sonhos e alegria…

És a calma nos momentos cinzentos…és a palavra no meio do silêncio…és a dança numa musica sem sentido…és a gota de suor…és um toque de lábios perdido no tempo…és o encostar pele com pele seguido de um arrepio…és cada marca que fica depois dos momentos quentes que caracterizas…

É difícil escrever, mas eu tento…é impossível falar por isso calo-me…é demais para ser verdade…é pouco para não valer a pena…porque todo o meu corpo grita e apela por ti…

Meu corpo sabe o que quer, assim como cada canto dele espera na calma da noite a tua visita…ele descansa assim como a minha mente…ela precisa…eu preciso…

As emoções contigo são cansativas…as palavras insuficientes…e que eu faço é nada…simplesmente nada…
Porque aquilo que te pertence, aquilo que conquistaste não muda nem se esquece com o tempo…
Fecho os olhos e acredito, que nunca foste meu, mas sempre que os nossos olhos se tocaram na linha invisível que os une, não querias ser de mais ninguém…nesse momento guardo o teu olhar mais penetrante, o sorriso mais sincero, as palavras trocadas em volta do desejo, os beijos ardentes que ninguém pode dar por ti, o toque com as pontas de dedos, o respirar no pescoço…isso sempre foi meu…e ninguém me tira, nem tempo nem saudade…

Porque em muitos momentos foste meu…

E eu, em todos esses momentos te disse com os movimentos do meu corpo e o bater forte do coração: Sou tua.

Advertisements

Paixão

Considero-me uma apaixonada pela vida…apaixonada pelas coisas que ela nos traz, pelos desafios que nos faz ultrapassar…apaixonada pela forma como coloca pessoas importantes no nosso caminho, pessoas pelas quais podemos e devemos também apaixonar-nos…

Muitos defendem que para termos a certeza se estamos apaixonados devemos conhecer a outra pessoa, as suas histórias, as suas manias, as suas qualidades, os seus defeitos…eu gosto de simplicidade, e apaixono-me, pela simplicidade das pessoas…

Para me apaixonar não preciso de conhecer tudo, apenas o suficiente…não tenho de ver todas as qualidades, apenas as que despertam comigo…não tenho de entender os defeitos porque são a parte mais sensível de alguém, devo então só e apenas respeitá-los…

Não sou ninguém para julgar os defeitos, porque também eu sou repleta deles…limito-me a sorrir, e por incrível que pareça tento apaixonar-me por eles…haverá outra forma mais pura e verdadeira de mostrar a alguém que estamos apaixonados quando este expõe os seus defeitos e nós respondemos com um sorriso?

Eu gostava e sonho todos os dias, que alguém um dia fará isso por mim…alguém há-de perceber que a minha pessoa é feita maioritariamente de defeitos…porque as qualidades aparecem quando me sinto confortável com os meus erros…quando sei que alguém realmente se apaixonou perdidamente por mim…

Sei dar só atenção, sei dar só carinho, sei ser simpática e sensível…mas apaixonada, sou um turbilhão de emoções…sou o que quero e o que não quero…digo o que não preciso e silencio os meus reais desejos…

Não me canso de apaixonar-me, porque é um sentimento lindo e memorável…mas gostava mesmo, era que alguém se apaixonasse por mim…

Não pelo corpo…

Não pela minha forma diferente de ser…

Não pelo meu sorriso…

Não pelas minhas qualidades…

Mas sim, pelos meus defeitos…

Porque só assim eu poderia ser aquela pessoa por quem todos podem e devem apaixonar-se.

Protagonistas

Por vários anos deixei a vida passar por mim…tornando-me apenas um fantoche num cenário propício a drama e desilusão…

Com o tempo fui-me apercebendo que por vezes ignoramos pequenos detalhes que um dia podem fazer a diferença…

Coincidências…pessoas que desconhecemos e nos parecem familiares… momentos que nos são postos no caminho…quis eu arriscar, algumas vezes ser mais do que podia outras menos do que devia…mas sempre algo no meu consciente me dizia como agir…porque as consequências também fazem parte…umas vezes boas outras vezes más…mas temos de lidar e aprender com isso…

Quis eu por muitas vezes ser diferente, do que sou, do que acredito…dei por mim muitas vezes a suplicar por forças para saber ultrapassar certas situações, mas cedo aprendi que essa força tem de partir de nós, que sentido faria colocar alguém na nossa história e resolver os nossos problemas?

As decisões serão sempre nossas, mesmo que alguém tenha algum peso nelas, o ultimo gesto, o ultimo suspiro, o ultimo passo parte sempre de nós…não é correto colocar parte da culpa em mais ninguém…

Se neste momento estou partida, magoada, pensando mesmo que não tenho conserto, fui eu que fiz para estar assim…cabe-me a mim agora levantar a cabeça e voltar a acreditar nesses detalhes, acreditar que a vida é mágica e que até o pouco que nos dá por mais ingrato que pareça serve para nos ajudar…

Pois hoje adormeço na certeza que amanhã novos desafios serão postos no meu caminho, e como pessoa digna que sou irei enfrenta-los de cabeça erguida e pés no chão…

Pessoas únicas e insubstituíveis têm aparecido, e o meu sorriso estará sempre ao dispor delas… Porque na minha historia há sempre lugar para novos personagens, e irei agradecer tudo aquilo que fazem por mim…

Gostava de dar o papel de protagonistas a essas pessoas especiais, mas elas já o têm, na sua própria história…respeito assim como elas fazem por me respeitar a mim…não gosto que rabisquem os meus guiões, não irei fazer isso no delas…se por alguma razão aparecer lá um papel para mim terei todo o gosto em desempenhar…irei colocar toda a minha experiência em palco, para que no fim seja um sucesso…

Revejo todos os episódios da minha vida, e de nada me arrependo…

Porque pelo ontem já nada posso fazer, hoje é curto demais para pensar mas o amanhã pertence-me.

00:15 h

Passavam poucos minutos da meia noite, e eu estava a tentar lutar contra o sono, queria ficar acordada apesar do cansaço, mas também queria receber noticias em primeira mão sobre o acontecimento importante que estava a chegar…senti um enorme peso em mim, como se alguém me estivesse a abraçar forte, pensei que fosse o cansaço a apoderar-se de mim e fechei os olhos…deixie-me ir pelo que estava a sentir…

O que aconteceu a seguir não sei se foi sonho, mas a verdade é que senti mil emoções em apenas 10 segundos…

Alguém muito querido que partiu à pouco tempo apareceu-me nesse suposto sonho, eu estava sentada na praia a admirar o mar, e ele apareceu, passou ao meu lado e soltou um sorriso…continuou a caminhar em direção ao oceano sem olhar para trás como se algo mais importante do que o que fica para trás o esperasse…

Vi-o desaparecer no meio do imenso mar, e acordei…

Uma lágrima estava a descer no meu rosto, a paz que senti não se compara a nenhum sentimento que já vivi em toda a minha vida…Não senti dor, não senti tristeza, senti-me…livre.

Não pude conter-me e olhei para as horas eram 00:15h…as noticias chegaram passado alguns minutos…uma nova e importante vida tinha nascido, e eu tive de perguntar:

“A que horas nasceu?”

A resposta foi óbvia: “00:15h.”

Espelhos

Serei eu o espelho da minha alma? Será que por fora, as pessoas veem aquilo que eu realmente sinto por dentro?

Conseguirei eu alguma vez disfarçar as mais estranhas e difíceis reações, terei eu a frieza de disfarçar um sorriso quando toda eu grito por dentro?Perguntas e perguntas…é o que tem sido ultimamente…a minha cabeça não descansa, talvez porque tenho sentido uma enorme necessidade de me encontrar, porque eu sinto…eu sei…estou perdida e não estou a conseguir encontrar o caminho de volta.

Toda esta situação me assusta, toda ela me faz tremer por dentro…mas de alguma forma as minhas pernas mantêm-se intactas, o meu olhar continua penetrante…quando me olho ao espelho continuo a ver aquela ânsia de traçar novos objetivos e correr atrás deles. Talvez seja essa a única força que habita em mim nos últimos tempos…a esperança…a vontade de ser algo mais…sinto que “isto” não é para mim…é pouco, sabe a pouco, dá-me pouco…

Por isso como sempre, vou tentar no meu ritmo, colocar as suas coisas no lugar, traçar uma nova linha para seguir, porque andar sem rumo já não é para mim…fazer mundos e fundos sem sentido ou temer as consequências…já não é para mim…

Acho que cresci, quem diria? Consegui em pouco tempo estabelecer prioridades, correr atrás de antigos sonhos, e ter alguns novos…conhecer gente nova, e voltar a falar com velhos amigos…porque a nossa felicidade pode ser alcançada sem a ajuda dos demais…

Mas qual seria a piada de olhar para trás e não ver ninguém ao nosso lado nos momentos que queremos recordar? Irei dar oportunidade de estarem presentes…como nunca estiveram…porque crescer implica partilhar, partilhar o que nunca achamos que podíamos ou devíamos…simplesmente confiar…

 

Mal não há-de fazer, porque pior do que estar só mesmo olhar ao espelho e considerarmos a pessoa que vemos uma desilusão. Isso não…quero olhar-me ao espelho e sorrir, porque os dias simplesmente têm sido mais felizes.

Porquê? Talvez seja eu, talvez sejas tu, talvez sejam todos…a verdade é que um peso enorme saiu de mim, e sinto vontade de ser diferente.