Saber viver, saber partilhar.

Viver por si só vale a pena, viver por viver não…falo de viver não sobreviver…quando lutamos pelos nossos sonhos, quando caímos e levantamos com as nossas próprias forças, quando disputamos as nossas lutas, quando conseguimos sorrir no meio das lágrimas…
Mas viver só, tem o seu pouco de triste, apesar de as recompensas serem muitas e podermos andar de peito erguido inchado de orgulho porque nada nos derruba, viver só, não partilhar, não sofrer pelos outros tem o seu quê de infelicidade…por muito que a gente corra, lute, se esforce, muitas vezes apenas nós vemos o nosso sucesso e por mais que digam que isso chega, não. Não chega.

Partilhar tem tudo de bom, faz com que cada luta a dois seja a viagem mais divertida do dia, faz com que cada queda seja um motivo para continuar e uma história para rir em conjunto no futuro…Construimos memórias, mas acima de tudo construimos sorrisos…sorrisos que nos enchem o peito mais que qualquer vitória alcançada pelo nosso ego solitário.
Quando se vive a dois cada momento é um momento, e não apenas mais umas horas bem passadas…cada palavra é uma melodia que fica marcada na banda sonora da nossa vida e não são apenas palavras que o tempo e o vento levam no esquecimento…

Partilhar não é ser fraco, é ter coragem de darmos o que nos pertence que nunca conseguimos dar a mais ninguém, é depositar confiança numa alma esperando e confiando que essa pessoa vai fazer exatamente o mesmo.

Amar e partilhar a vida com alguém não é tudo, mas é ter tudo do outro nas nossas mãos e ter o cuidado de não magoar, sim amar é fatelas, é lamechas, mas amar é confiar, e quem confia vive.

Quem tem a coragem de depositar a sua vida na mão do outro, sabe que vai viver para sempre naquela partilha de sentimentos que ninguém explica, que todos tentam entender, mas ninguém consegue. Porque só eu e tu sabemos.

Só tu, só eu, só nós entendemos o valor da confiança. Aos olhos dos outros, só nós sabemos viver.

Advertisements

Insanidade

Se um dia te pedir para parares resistes? Se te disser para deixar de me tocar páras? Se te disser para não me amares mais consegues? Se te disser que preciso mesmo que pares, consegues?

Se um dia te pedir que pares, não obedeças, lê nos meus olhos o quanto a minha alma ainda te deseja, repara nas linhas do meu corpo e no quanto te querem perto, ouve o meu respirar e não oiças o que os meus lábios te pedem…

Se um dia te pedir para largares tudo o que construimos agarra forte a minha mão, faz-me sentir que nada foi em vão, olha-me nos olhos para eu não querer perder-te, se te pedir que vás, então aí sabes o quanto te quero…

Se um dia a minha mente atravessada me pregar uma partida dessas, esquece-a, lembra-te de mim, e do quanto vives em mim. Se a minha mente algum dia pensar sequer ter essa ideia de te ter longe, não lhe ligues, ela não sabe o que vales…

Fica, lembra-te do quanto preciso que fiques, do quanto desejo o teu toque, o teu cheiro, o doce som da tua voz, da tua gargalhada…

Se algum dia chegar a a esse ponto de insanidade, cala-me com um beijo, diz-me tudo aquilo que preciso com gestos, e não vás, nem nunca me deixes ir…

Só aí, no inconsciente é que vou perceber o quanto mexes comigo, o quanto vale a pena ser todos os dias consciente. Dá-me todos os dias uma razão para não cair na insanidade e continuar a acreditar, que és tu e só que consegues ser a minha doença e a minha cura.

Não tenho medo que um dia chegue a esse ponto, porque sei que tal como me destes asas para voar, no momento certo vais dar-me os motivos que preciso para ficar.

Viver por ti…

Um dia alguém me contou o segredo para ser feliz, para ser completa, para ser alguém…
Nunca percebi, até te encontrar…até tu me encontrares…

Foram tempos que os nossos sentimentos andaram descoordenados, mas no fundo cada um de nós sabia a importância que o outro tinha na nossa vida…mas mesmo assim tentamos afasta-lo, seguir diferentes caminhos, tentamos ser felizes cada um na sua estrada…

Mas as nossas estradas cruzavam-se em cada esquina, e ficava cada vez mais dificil seguir e deixar-te para trás…mas de todas as vezes eu o fiz…talvez porque precisavamos de perceber cada um no seu caminho aquilo que queriamos de verdade…

Finalmente chegou o dia, em que nos cruzamos de novo naquela esquina, e nem tu nem eu quisemos seguir caminhos diferentes, ambos ja tinhamos testado tudo o que a vida nos tinha para mostrar, para perceber que nós faziamos sentido…que todo o caminho fez sentido…

Aquilo que era complicado tornou-se simples, o que era banal tornou-se especial, e tudo aquilo que nunca percebi, contigo começou a fazer sentido…

Cada toque que arrepia, cada beijo que me corta a respiraçao, cada sorriso que me enche o peito, cada gargalhada que me refresca a alma, o adormecer no teu peito que afasta todos os medos, o acordar ao teu lado e sentir que sou alguém porque te tenho…

Deixei de caminhar só porque percebi o valor que tinha, e isso levou-me á pessoa que mereço…cada um tem o amor que acha que merece, e o teu encaixa dentro do meu peito como se tivesse sido moldado para mim…

Aprendi a viver sozinha, a cair sozinha e a levantar-me sem ajuda, tudo isto para hoje ser forte, tudo isto para hoje viver por ti…

És um orgulho, e não me canso de dizer-te, porque a cada passo que deres eu estarei ali, não ao virar da esquina, mas do teu lado no mesmo caminho…aquele que um dia foi teu, e meu…agora é nosso.