Prova de amor

Eu oiço-te, mas não te entendo…não fales mais alto, não mudes o tom de voz…fala, mas fala bem, fala-me do coração.

Essa linguagem sei que entendo, essas palavras compreendo e aceito, desde que me fales do coração. Não converses, encanta-me, domina-me, ganha-me e conquista-me. Pouco precisas, apenas da conversa certa, do timbre correto, do tom calmo e sereno que apenas o teu interior sabe exteriorizar.

Fecha os olhos, encosta os lábios ao meu ouvido e sussurra as maiores juras de amor que alguma vez falaste para alguém…promete-me mundos e fundos e eu prometo que acredito, desde que sinta que te vem de dentro, desde que sinta o calor na tua respiração e o palpitar do teu coração enquanto me falas o que nunca pensaste falar com alguém…

Toca-me com as pontas dos dedos nos ombros, quero sentir que o que me dizes é verdade e que sim, que me queres ter contigo, que não me queres perder. Envolve-me no teu abraço, deixa-me perder no teu peito, esse que segura as minhas inseguranças e que me devolve a tranquilidade. Deixa-me perder nesse teu rosto, que guarda o sorriso mais perfeito do mundo, que guarda os olhos mais sinceros que já conheci…

Fala-me, não me mintas, porque eu conheço-te e tu conheces-me, não por fora pois isso está à vista de todos. O interior, esse que guardamos para alguém, para aquele que nos arranca os suspiros e a sinceridade, que nos tira os medos e nos deixa à vontade com o que somos. Podes falar, se me mentires sabes que vou saber, porque o teu coração pertence-me e nunca te vai deixar magoar quem o cuida.

No silêncio desperta a conversa, fala-me com o toque, com o respirar no pescoço, essa conversa conheço…essa é a mais sincera e pura prova de amor.

Advertisements