O meu herói

A força de vontade e a coragem não é algo que nasce, é algo que cada um constrói ao longo do tempo. Depois de cada queda depende de cada um nós ficar no chão, esperar por alguém que nos levante ou fechar os olhos, inspirar fundo e procurar forças em tudo aquilo que amamos para voltar a levantar e seguir em frente… Nesta pequena viagem da minha vida foram poucas as pessoas que conheci que são cap…azes de olhar de frente os problemas e responder-lhes com um sorriso, não se limitar a agarrar as oportunidades mas sim procura-las…poucas são as pessoas que conseguem passar pelos momentos mais difíceis e mesmo assim manter a sua personalidade, porque cada momento muda as nossas atitudes, pode tornar-nos mais frágeis, mais frios, mais fracos…mas algumas pessoas não…algumas pessoas usam esses momentos para provar a si próprios que a vida não é feita para desistir mas para dar um passo de cada vez mesmo quando as pernas tremem e a força faz falta para avançar… Felizmente tenho-te a ti, que me mostra todos os dias o que é ser um campeão, um exemplo, um verdadeiro herói. Conseguir ultrapassar barreiras que parecem impossíveis, conseguir levantar a cabeça quando a vida nos leva abaixo, conseguir sorrir quando a mente nos manda cair, conseguir dar aquilo que não se tem, conseguir amar incondicionalmente aqueles que nos fazem falta e conseguir mostra-lo até nos dias mais negros e difíceis da nossa vida.
Felizmente conheço alguém assim, alguém que me mostra que tudo é possível basta tentar e sermos nós mesmos…
Felizmente conheço um herói, um herói a quem chamo de Pai!
Advertisements

Nada mais importa

Numa súbita conversa de café, o teu nome e a tua pessoa surgem no meio do paleio, e pedem-me que te descreva numa palavra.

Respondo imediatamente: Impossível.

Olham-me com ar de quem olha para uma pessoa que perdeu o juízo, mais uma daquelas que deu lugar à lamechice e loucura, em vez da sanidade e frieza.

Com um sorriso simples explico e fundamento a minha curta e breve resposta…

Loucas são as pessoas que pensam que podem e devem reduzir uma pessoa a uma palavra. Elogiar, gabar, ter brilho nos olhos quando se fala nessa pessoa, não é lamechice…é justiça!

É o mínimo que podemos fazer para agradecer alguém tão único e certo ter aparecido no nosso caminho. Não seriamos nós hipócritas se passássemos toda a vida a reclamar que não temos sorte no amor e que nunca vai haver ninguém certo para nós e quando essa pessoa aparece vamos pura e simplesmente dar-lhe um adjetivo e resumir todas esses anos de espera?

Não!Desculpem, mas sentem-se e fiquem confortáveis pois eu gosto de ser justa, e hei-de utilizar todos os adjetivos para definir e elevar essa pessoa ao nível que ela merece. Se nem todos os segundos do meu dia chegam para eu perceber a felicidade que ele injeta em mim com cada sorriso e cada gesto de carinho, vou gastar menos de um minuto para caracterizar uma pessoa que nem toda a minha vida vai ser suficiente para mostrar a minha gratidão?Não…

E vou gastar o tempo que for preciso, e quem quiser que se retire, quem se sentir incomodado que se levante e vire costas a uma história que um dia pode ser a vossa. Sejam cínicos e façam de conta que nunca vos aconteceu, que a vossa felicidade nunca dependeu de outra pessoa, de outra alma, de outra metade, riam-se da minha loucura, um dia vão perceber que o juízo não ajuda, apenas nos leva a cometer hesitações que num futuro próximo se transformam em arrependimento.

Sim sou louca, mas não estou perdida como vocês, não estou a vaguear pelo mundo à espera de chocar numa esquina com uma alma gémea. Se não fosse louca, se estivesse no meu perfeito juízo nunca teria feito as loucuras que fiz, e no meio de tudo isso nunca teria encontrado no meu caminho a metade perfeita para mim. Andaria em círculos, sempre na mesma rua, na mesma faixa, a seguir sempre a mesma linha à espera, que o impossível acontecesse.

Deixem-me ficar aqui a falar sozinha de paixões, encontros, destino e emoções. Mas quem sou eu para vos ensinar ou tentar mostrar algo tão único? Gostava de fundamentar a minha resposta, mas não sou ninguém para o fazer, nem nunca iriam perceber, é algo que terão que descobrir por livre vontade. Sei que ninguém vai perceber aquilo que eu tento descrever, mas pouco me importa o que pensam.

Eu sei, e ele sabe. E é assim simples. Nada mais importa. Nada mais faz falta.