Fui viver.

Sinto que por dentro explodi…mas por fora o sorriso permanece…a alegria d viver fica, na esperança que essa vontade chegue á minha alma…
Não me reconheço assim, nem nunca quero conhecer tal faceta se é que ela existe…quero ser sempre eu, e só eu.
A vida leva-nos a confiar, mas também a desconfiar, e infelizmente devemos desconfiar até da pessoa que mais confiamos…somos humanos, não somos perfeitos…até o melhor exemplo está corrompido, corruido, desgastado pela experiência da vida…ninguém aprende sem errar…
Por isso eu admito que errei, erro, e vou errar muito enquanto a vida me permitir, porque no fundo a única pessoa a quem tenho de agradar é a mim!
Passo mais tempo comigo, porquê tenho de me esforçar para agradar aqueles que apenas conhecem o lado bom? Muitas das pessoas não aguentam o lado obscuro, e por isso se afastam…mas aqueles que ficam são de valor, mas também não são perfeitos…
Os momentos maus levam-nos a agarrar a primeira mão que nos aparece com o receio de cairmos no abismo…levam-nos a confiar em palavras bonitas só porque já estamos cansados de ouvir as más…levam-nos a sorrir para pessoas que pensamos confiar mas que no fundo é mais uma que vai fugir a 7 pés assim que a conversa se começa a desenrolar…
Gosto de confiar, dá-me segurança…mas estou a gostar ainda mais de desconfiar porque dá-me o gosto da realidade…
E não há nada mais doloroso do que andar nas nuvens e de repente bater com os pés no chão…sentir que todo o mundo se afasta sem razão…cabe-nos a nós saber se devemos ir atrás ou seguir em frente…eu escolhi deixar para trás os sonhos e começar a viver a realidade…deixei de fechar os olhos e acumular sentimentos…não…já não tenho forças para cair mais vezes…vou agarrar-me a mim e ao que tenho e deixar de colecionar desilusões para mim chega…
De hoje em diante sou eu, e eu. E quem quiser que me siga, será bem recebido, mas atenção porque já não confio em tudo…apenas no que me mostram…no que me provam…chega de acreditar que as pessoas podem ser melhores…ou o são logo ou então não vale a espera de ver para crer…
Cansei, fui ali viver e já venho…ou talvez não.

Advertisements

Pedaço de liberdade

Ás vezes a rotina abala o nosso mundo…mexe com os nossos pensamentos…perturba até os momentos mais calmos…
Sentimos o dia-a-dia colocar-nos as mãos á volta da garganta, não conseguimos gritar, não conseguimos respirar, muito menos falar…olhamos em volta e vemos sempre as mesmas 4 paredes, os mesmos parceiros de cela…quando damos por ela que estamos presos a ansiedade cobre-nos de dúvidas e vontade de escapar o mais rápido possivel…
Não pensamos nas consequências…em quem fica para trás, nesse momento pensamos em nós e o quanto queremos voltar a respirar o ar puro e livre para sentir que algo dentro de nós ainda está vivo…pensamos no futuro e na felicidade que nos espera, as dores podem esperar…pela primeira vez somos egoístas, e não imaginamos como sabe bem até experimentarmos os riscos da vida…
Sabemos o quanto desejamos essa fuga, mas a coragem nunca é suficiente e comodismo não nos falta…até que alguém com a mesma ideia de liberdade, com o mesmo desejo de fugir da realidade que nos rodeia, nos olha nos olhos, e sem falar faz-nos acreditar que tudo vai correr bem…
Alguém que sempre esteve perto mas invisivel, até que no momento certo aparece e nos leva pela mão para a saída que sempre tentamos evitar, por medo, preocupação, por respeito…
Enquanto percorremos o caminho ouvimos as palavras como se fossem notas musicais, o nosso corpo responde ás ondas de confiança, o olhar penetrante persiste em ambos os lados…e enquanto a conversa dura, o caminho é percorrido sem medo e sem arrependimento…
Quando nos apercebemos a saída já foi ultrapassada, a verdade é que quando alguém em quem confiamos fica do nosso lado até o caminho mais dificil é fácil de percorrer…
Seguimos sem saber para onde, mas pelos sorrisos parece que não interessa…a conversa está demasiado quente e profunda para pararmos agora…então vamos guiados pelo corpo um do outro…respondemos aos desejos um do outro com toques firmes na pele, com arrepios de prazer, com ferradelas de loucura…
E pela primeira vez em muito tempo, conseguimos parar no momento, os problemas não existem…só eu e tu, e a quimica que nenhum dos dois entende…a quimica que nos uniu sem sabermos bem o porquê…
Quando quebras a minha rotina, a minha mente devaneia, o meu corpo deseja-te, a minha pele arrepia-se de tanto gritar por ti…
Quando me olhas fixamente, lês a minha alma e tudo o que ela esconde, arrancas-me palavras e segredos nunca revelados por mim…despes-me com o olhar ainda antes de me tocar, e isso é o suficiente para me levares á loucura…
Pouco importa quanto tempo poderei saborear este ar puro e livre, será até quando eu quiser, até quando tu quiseres…
Procuramos o mesmo, aquilo que encontramos a cada minuto que estamos juntos….
Um pedaço de liberdade .

Amo-te

Existem os apaixonados, existem também aqueles com sede de prazer…duas categorias distintas mas muitas vezes confundidas…
Aqueles que se julgam apaixonados e ficam-se apenas pelo prazer e aqueles que pensam procurar o prazer e acabam apaixonados…
A questão está no saber usar o coração para chegar ao corpo, ou usar o corpo para chegar ao coração…
A verdade é que quando se está apaixonado o primeiro beijo antes do prazer é dado com o olhar, os corpos arrepiam-se antes sequer de se tocarem…e porque é no silencio que se trocam juras e palavras que a boca nunca seria capaz de proferir…
É na fusão de peles, na loucura de toque e carinho que se encontram as respostas para tudo aquilo que queremos encontrar…
Quando se procura o prazer numa paixão, os corpos ardem em sintonia, guiam-se um ao outro mesmo com os olhos fechados como se fosse uma valsa…o toque é mutuo, o calor corporal, os beijos apaixonados, os olhares intensos e profundos…
Quando o coraçao se eleva ao que o corpo sente, todo o momento acontece de forma certa, calma, combinada, cada beijo é pedido e não roubado…cada ferra de lábios, cada arranhão de pele calculado até ao minimo instante…
É verdade que prazer por vezes satisfaz…mas é apenas uma junção de corpos em procura de algo que nem os 2 querem encontrar…
Agora prazer com amor…consegue tocar onde as mãos não chegam…conseguem beijar os sitios que os lábios não conseguem encontrar…
Prazer com amor não é junção, é uma explosão de calor e suor que no final se une com um sorriso e um abraço que somente quem está apaixonado entende…
Porque um “Foi ótimo” nunca irá substituir um “Eu Amo-te”.