O que falta em mim*

Não sei dizer o que ele tem de diferente,

Não consigo explicar o que vejo e o que me apaixona quando olho para ele.

Não sei explicar o que me convenceu nele,

O jeito sem jeito,

A maneira como me pediu para não o deixar sozinho,

A treta fatela, que só ele sabe ter.

Gosto quando ele se arranja, aquele cheiro de perfume que fica entranhado na roupa que ele esquece no meu quarto.

Mas gosto ainda mais quando anda pela minha casa de fato treino, na sua simplicidade.

Adoro a barba bem feita, que lhe faz cara de menino,

Mas adoro ainda mais quando vem com a barba mal feita e olhos cansados,

E mesmo no meio do cansaço, consegue dar-me o melhor sorriso e o melhor abraço.

No seu sono, ele abre os olhos e diz que me adora,

Enquanto vê televisão na minha cama, eu olho para ele e penso na sorte que tenho,

Ele olha para mim e sem jeito ele sorri.

A forma que ele olha para o meu corpo, despido, arrepia-me.

A forma que ele me deseja, que me toca, arrepia-me.

Não consigo dizer, o que mais adoro nele.

Só sei que ele me faz falta, todos os dias.

Gostava de ouvir as palermices dele todos os dias,

De ver aquele sorriso safado ao acordar,

De adormecer abraçada a ele.

Gostava de o ter aqui agora, para lhe dizer o quão incrível ele é,

E ver mais uma vez aquele sorriso sem jeito, e receber um abraço em forma de agradecimento,

De ser aquilo que falta nele, assim como ele é tudo o que falta em mim.

Advertisements

Tira-me*

Tira-me o chão, mas não me tires o teu abraço,

Pois é ele que me segura.

Tira-me a água, mas não me tires o teu beijo,

Pois é ele que me mata a sede.

Tira-me o calor, mas não me tires o teu carinho,

Pois é ele que me aquece.

Tira-me a luz, mas não me tires o teu sorriso,

Pois é ele que me ilumina os caminhos.

Tira-me o ar, mas não me tires o teu toque,

Pois é ele que me faz suspirar.

Tira-me tudo, e tira mais alguma coisa.

Tira tudo o que precisares.

Mas não me tires de ti,

Pois é de ti que eu preciso.